Assistência especial

Reservar assistência especial

  • Recomendamos que solicites estes serviços quando reservares o teu voo, mas podes pré-reservar os mesmos no website da Ryanair até 48 horas antes da hora programada da partida do voo.
  • Após este prazo e até 12 horas antes da partida programada do voo, os passageiros devem contactar a nossa equipa de Assistência Especial (sujeito ao horário de expediente).
  • Se não nos avisares com uma antecedência de 48 horas, a assistência necessária pode não estar disponível e os teus planos de viagem podem ser afetados.
  • Para que o aeroporto disponibilize a assistência especial pré-reservada, os passageiros devem apresentar-se no balcão de assistência especial do aeroporto 2 horas antes da hora de partida do voo.
  1. Clica em “As minhas reservas” no website da Ryanair.
  2. Inicia sessão na tua conta MyRyanair.
  3. Seleciona “Manage this booking” (Gerir esta reserva) na reserva que precisares de alterar.
  4. Seleciona a opção “Request special assistance” (Solicitar assistência especial).
  5. Seleciona o(s) passageiro(s) que requer(em) assistência especial.
  6. Confirma o tipo de assistência especial necessária para o voo de ida e para o voo de ida e volta.
  7. Caso necessites de um tipo diferente de assistência especial para o voo de ida e volta, ativa a opção abaixo.
  8. Clica em “Save” (Guardar) para guardares os novos detalhes da tua reserva.
  9. Irás receber um itinerário por e-mail atualizado com a assistência especial necessária adicionada.

  Adicionar assistência especial

Estão disponíveis vários tipos diferentes de assistência especial no aeroporto, que podem ser reservados online com antecedência, ou contactando a nossa Equipa de Assistência Especial. Abaixo, está disponível um resumo que poderá ajudar-te a escolher o nível de assistência adequado:

  • O passageiro necessita de assistência (partida e chegada) em todo o aeroporto até à porta de embarque – selecionar a opção WCHR
  • O passageiro necessita de assistência (partida e chegada) em todo o aeroporto e para entrar/sair da aeronave e sentar/levantar do assento – selecionar a opção WCHC
  • O passageiro necessita de assistência (partida e chegada) e todo o aeroporto e para subir/descer a escada de acesso à aeronave – selecionar a opção WCHS
  • Passageiro invisual/com problemas visuais requer um andarilho (partida e chegada) em todo o aeroporto até ao assento da aeronave e um briefing de segurança individual por parte da tripulação de cabina – selecionar a opção BLND
  • Passageiro que viaja com um cão-guia/de assistência, que requer um andarilho (partida e chegada) em todo o aeroporto até ao assento da aeronave e um briefing de segurança individual por parte da tripulação de cabina – selecionar a opção BDGR
  • Passageiro é invisual ou tem problemas visuais, mas não necessita de assistência (viaja sozinho ou acompanhado) – selecionar a opção BLDP
  • Passageiro autossuficiente com incapacidade intelectual que consegue compreender e responder a instruções de segurança e que requer assistência (partida e chegada) em todo o aeroporto até à porta de embarque (partida e chegada) – selecionar a opção DPNA
  • O passageiro padece de surdez – selecionar a opção DEAF
  • Passageiro a viajar com cão-guia/de assistência – não são necessários serviços de assistência especiais – selecionar a opção PETC
  • Um passageiro que precise de oxigénio terapêutico a bordo tem de fazer uma pré-reserva e pagar o serviço, pelo menos, 7 dias antes da viagem, contactando a nossa Linha de Assistência Especial – selecionar a opção OXYG

Se reservaste um dos tipos de assistência abaixo, iremos atribuir-te um assento adequado a bordo, gratuitamente, juntamente com um companheiro de viagem.
Por motivos de segurança, os clientes que precisem de um dos tipos de assistência especial no aeroporto indicados abaixo devem sentar-se junto a uma janela, EXCETO se o assento da janela for ocupado por um companheiro de viagem ou se a taxa de ocupação do voo permitir que haja assentos vazios entre o cliente portador de incapacidade e a janela.

  • Tipo de assistência (BDGR) – Cliente que viaja com um cão-guia/de assistência, que requer um andarilho em todo o aeroporto (partida e chegada) até ao assento da aeronave e um briefing de segurança individual por parte da tripulação de cabina
  • Tipo de assistência (PETC) – Cliente que viaja com um cão-guia/de assistência, mas que não precisa de serviços especiais no aeroporto
  • Tipo de assistência (WCHC) – Cliente precisa de assistência em todo o aeroporto (partida e chegada) e para entrar/sair da aeronave e sentar/levantar do assento
  • Tipo de assistência (WCHS) – Cliente precisa de assistência em todo o aeroporto (partida e chegada) e para subir/descer a escada de acesso à aeronave
  • Tipo de assistência (DPNA) – Cliente autossuficiente com incapacidade intelectual que consegue compreender e responder a instruções de segurança e que requer assistência através do aeroporto (partida e chegada) até à porta de embarque
  • Tipo de assistência (BLND) – Cliente invisual/com problemas visuais requer um andarilho (partida e chegada) através do aeroporto até ao assento da aeronave e um briefing de segurança individual por parte da tripulação de cabine.

Tem em atenção: Os assentos nas filas junto às saídas de emergência não podem ser utilizados por passageiros que precisem de qualquer tipo de assistência especial do aeroporto.

Precisas de mais ajuda? Fala diretamente com um dos nossos agentes de Assistência Especial por telefone.

+ 351210604058
Chamadas cobradas à taxa local.
Chamadas a partir de telemóveis e de outras redes podem ter um custo mais alto.

Tem em atenção que as chamadas podem ser gravadas tanto por motivos de formação como para controlo de qualidade. As gravações das chamadas são mantidas pelo período máximo de 90 dias.

As linhas telefónicas acima funcionam nos seguintes horários:

Segunda a sexta-feira, das 9:00 às 20:00 CET

Sábado, das 9:00 às 19:00 CET

Domingo, das 10:00 às 19:00 CET

Conversa com um Agente de Assistência Especial a titulo gratuito.

Perguntas gerais sobre assistência especial

  • Compreendemos que ter uma deficiência oculta pode muitas vezes fazer com que viajar seja uma experiência mais assustadora e desafiante. Como companhia aérea, estamos empenhados em tornar a tua viagem o mais acessível e tranquila possível.
  • O cordão de acesso girassol foi concebido como uma forma subtil de indicar que alguém tem uma deficiência oculta e pode necessitar de alguma assistência extra. Temos orgulho em afirmar que a Ryanair reconhece oficialmente o símbolo do girassol e os benefícios que proporciona aos nossos clientes.
  • Os cordões de acesso estão disponíveis em todos os aeroportos que integram a nossa rede e podem ser recolhidos em zonas de “assistência especial” e de receção.
  • Para obteres mais informações sobre o Cordão de Acesso Girassol, podes visitar o website aqui.

Se tiveres dúvidas sobre a tua aptidão para viajar, recomendamos que contactes o teu médico.
A Ryanair apenas exige autorização médica em determinadas circunstâncias.
Designadamente doença recente, internamento hospitalar, lesão, cirurgia ou um problema de saúde crónico que possa exigir cuidados especiais, como por exemplo, oxigénio terapêutico.
Recomendamos que os clientes com problemas de saúde, tais como uma doença cardíaca ou dificuldades respiratórias, falem com o seu médico sobre a sua viagem antes de fazer uma reserva.

Se tiveres um membro partido engessado, deves informar a Ryanair sobre o teu problema de saúde e requisitos de assistência (se aplicável). Se viajares com membros superiores engessados, da cintura para cima, apenas precisarás de um assento.
Se viajares com uma perna totalmente engessada, tens de comprar um total de *3 assentos*, por percurso, para poderes viajar. Isto permitirá que a perna seja mantida numa posição elevada durante o voo, reduzindo o inchaço. Se viajares com a parte inferior da perna engessada, apenas abaixo do joelho, apenas precisarás de um assento. Se tiver sido aplicado gesso a qualquer membro há menos de 48 horas, o gesso tem de ser dividido (a cisão tem de estender-se por todo o comprimento do gesso).
Se o gesso tiver sido aplicado há mais de 48 horas, não é necessário estar dividido. Isto aplica-se tanto ao gesso fundido como de resina.

Não há qualquer motivo para que uma pessoa com diabetes insulinodependente não possa viajar. No entanto, é melhor falares com o teu médico sobre como gerir as tuas necessidades de insulina. Os passageiros com diabetes não precisam de uma autorização médica para viajar em voos Ryanair, desde que a sua condição seja estável e possam administrar o seu próprio tratamento médico.

Se não conseguires administrar o teu próprio tratamento, deves vir acompanhado de alguém para te prestar a assistência necessária. Os passageiros devem possuir uma carta do seu médico confirmando a sua necessidade de transportar seringas, agulhas e medicamentos na cabine da aeronave. Uma vez que as verificações de segurança do aeroporto não são da responsabilidade da Ryanair, terás sempre de ter uma carta de um médico a indicar que precisas de transportar objetos “afiados” a bordo de uma aeronave. Os passageiros devem guardar e, em seguida, eliminar quaisquer seringas, agulhas ou medicamentos depois de saírem do avião, uma vez que estes não devem ser eliminados a bordo.

Pedimos aos clientes com alergia a frutos secos que informem a tripulação de cabine ao entrar na aeronave, sendo então efetuado um anúncio público, informando os outros clientes de que não serão vendidos a bordo produtos que contenham frutos secos. Embora seja pedido aos outros clientes que não abram produtos que contenham amendoim a bordo, a Ryanair não pode garantir a inexistência de amendoim no avião.

Cadeira de rodas
Cada aeronave Ryanair tem uma ala para cadeiras de rodas, que a tripulação utiliza como apoio aos passageiros de mobilidade reduzida que entrem ou saiam da porta da casa de banho da aeronave.

Por questões de saúde e de segurança, a nossa tripulação não pode auxiliar passageiros nas seguintes situações:

  • Mover passageiros do seu assento para a cadeira de rodas a bordo ou da cadeira para a casa de banho;
  • Administrar medicação.

Casas de banho
Temos 3 casas de banho a bordo 2 na parte traseira e 1 na frente da aeronave. Todas estão equipadas com uma barra de apoio.

Passageiros acompanhantes

Por razões de segurança, nos voos da Ryanair exigimos que uma pessoa fisicamente apta, com idade igual ou superior a 16 anos, acompanhe um passageiro com mobilidade reduzida que não seja autossuficiente.

As informações seguintes relativamente a autonomia de passageiros aéreos é definida pelo Departamento de Transportes do Reino Unido Acesso a viagens aéreas por pessoas com deficiências: Código de Conduta (julho de 2008) e pelas Diretrizes da Comissão Europeia sobre a aplicação do Regulamento CE 1107/2006 (2012).

Cada passageiro tem de ser autossuficiente por referência a todas as categorias abaixo. Se não for o caso, o passageiro tem de viajar com um adulto acompanhante fisicamente apto com idade igual ou superior a 16 anos que seja capaz de prestar a assistência necessária. Caso contrário, será recusado o embarque ao passageiro.

  • Os passageiros têm de ser capazes de apertar e desapertar o cinto de segurança se receberem instruções para tal por parte da tripulação;
  • Os passageiros têm de ser capazes de alcançar e de colocar o colete de salvação sem auxílio se receberem instruções para tal por parte da tripulação;
  • Os passageiros têm de ser capazes de colocar a máscara de oxigénio sem auxílio se receberem instruções para tal por parte da tripulação;
  • Os passageiros também têm de ser capazes de compreender as instruções sobre segurança e quaisquer conselhos e instruções fornecidos pela tripulação numa situação de emergência.

Requisitos adicionais

Também exigimos que passageiros que necessitem de assistência em qualquer uma das seguintes áreas viajem com um assistente pessoal. O não cumprimento deste requisito resultará em recusa de embarque se considerarmos que o transporte dos passageiros pode constituir um risco de segurança.

  • Alimentação (os passageiros têm de ser capazes de se alimentar sem auxílio);
  • Idas à casa de banho (os passageiros têm de ser capazes de usar as casas de banho sem auxílio);
  • Medicação (o passageiro tem de ser capaz de administrar os seus próprios medicamentos e procedimentos médicos sem auxílio).

Cada adulto acompanhante fisicamente apto não pode assistir mais do que um passageiro com mobilidade reduzida e tem de comprar a tarifa de adulto em vigor. Quando um passageiro com mobilidade reduzida viajar com um adulto acompanhante, faremos o nosso melhor para assegurar que o passageiro acompanhante se senta junto a ele.

Para que o aeroporto disponibilize a assistência especial pré-reservada, os passageiros têm de apresentar-se no balcão de assistência especial pelo menos 2 horas antes da partida do voo.

Os passageiros com requisitos de assistência pré-reservada devem chegar à porta de embarque pelo menos 30 minutos antes da partida do voo.

Auxiliares de apoio postural

Embora recomendemos que adiciones o teu apoio postural no momento da reserva, se pretendes utilizar um dos auxiliares posturais aceites (consulta a lista abaixo), contacta-nos, pelo menos, 48 horas antes da hora de partida programada do teu voo, para nos informar, e atribuir-te-emos um assento que seja adequado ao sistema de apoio, a título gratuito.

Infelizmente, não podemos aceitar suportes de apoio postural para uso a bordo se não tiverem sido aprovados por uma autoridade de aviação tais como EASA, IAA, UK CAA, FAA ou um órgão semelhante. Existem vários sistemas de retenção de crianças e apoios posturais cuja utilização é aceite a bordo dos nossos aviões. A Ryanair não fornece estes artigos. Estes apoios podem ser utilizados como complemento de um cinto de segurança da aeronave, sujeitos a determinadas restrições de segurança.

Infelizmente, não podemos permitir a utilização de apoios posturais para crianças com menos de 2 anos.

Estão disponíveis na Internet informações sobre os produtos indicados abaixo, através das ligações infra, e recomendamos que pesquises estas informações antes de fazeres a tua reserva, para verificares se é possível satisfazer as tuas necessidades. É permitido utilizar os seguintes apoios posturais a bordo do avião, devendo os mesmos ser fornecidos e colocados pelo passageiro:

  1. Meru Travel Chair (fornecido pelo passageiro) 

A Cadeira de Viagem Meru proporciona apoio postural a crianças com idades aproximadamente entre os 3 e 11 anos, que não consigam utilizar os assentos da aeronave quando viajam num voo comercial.

  1. Crelling Harness (fornecido pelo passageiro) 

HSB1 – Este apoio consiste apenas em alças de ombro, que são concebidas para transformar um cinto simples num arnês de suporte – Adequado para passageiros entre os 9 anos e a idade adulta.
Modelo 27 – Este é um arnês completo de 5 pontos, concebido para oferecer apoio adicional, sendo adequado para passageiros entre os 2 anos e a idade adulta. Os passageiros que utilizem apoios posturais devem ser acompanhados por um adulto (maior de 16 anos).
O arnês Crelling deve ser utilizado de acordo com as instruções do fabricante (peso, idade, instalação) e seria útil que os passageiros tenham consigo as instruções de instalação para consultar a bordo.

  1. Amsafe CARES (Sistema de Restrição de Aviação Infantil) (fornecido pelo passageiro)

Este é um dispositivo de cinto e fivela, que se junta diretamente ao assento da aeronave e é usado em conjunto com o cinto de segurança do avião. Foi criado especificamente para ser utilizado na aviação, por crianças que pesem entre 10 kg e 20 kg (22 e 44 libras).
O sistema de retenção deve ser fornecido pelo passageiro e deve ser utilizado de acordo com as instruções do fabricante (peso, idade, instalação) e seria útil que os passageiros tenham consigo as instruções de instalação para consultar a bordo.
Um passageiro que utilize o sistema de retenção CARES tem de estar acompanhado por um adulto (maior de 16 anos).

  1. Firefly GoTo Seat Tamanho 2 (fornecido pelo passageiro) 

Trata-se de uma solução leve e portátil, destinada a crianças entre 2 e 5 anos de idade, que precisem de apoio postural e estabilidade adicionais.

  1. Burnett Body Support (fornecido pelo passageiro) 

O sistema baseia-se num invólucro soldado e selado, enchido com microesferas, que flutuam para moldar-se de acordo com o perfil de uma pessoa. Ao extrair o ar através de uma válvula, o invólucro contrai-se e a natureza estática das esferas une-as para gerar um molde. Este sistema está disponível em diferentes tamanhos, para se adequar às dimensões físicas de cada passageiro.

As informações acima destinam-se a passageiros que não se consigam sentar direitos sem ajuda e não cumpram os critérios para viajar sentados ao colo do adulto, ou para usar um assento de carro a bordo.

Cadeiras de rodas elétricas e scooters de mobilidade

Para adicionar equipamentos enquanto reservas o teu voo, seleciona online que vais viajar com uma cadeira de rodas elétrica/scooter e receberás um e-mail a solicitar os dados do teu dispositivo de mobilidade.

Também podes adicionar equipamento através do formulário online abaixo ou contactando a nossa equipa de assistência especial.

Formulário de dispositivo de mobilidade eletrónico

  • marca
  • peso
  • tipo de bateria
  • dimensões de tamanho, incluindo a menor altura da cadeira de rodas quando rebatida

Devido a limitações de espaço, só podemos aceitar duas cadeiras de rodas elétricas ou scooters de mobilidade por voo, pelo que recomendamos que adiciones equipamento no momento da reserva. Pedimos aos passageiros que levem as instruções de funcionamento para o aeroporto.

Por motivos de segurança, as cadeiras de rodas elétricas/scooters de mobilidade devem cumprir as seguintes condições, para serem aceites para transporte:

  • As dimensões da cadeira de rodas, quando rebatida, não podem exceder 81 cm (altura), 119 cm (largura) e 119 cm (profundidade). As restrições de tamanho para cadeiras de rodas/scooters de mobilidade devem-se às dimensões máximas de abertura da porta da aeronave.
  • As cadeiras de rodas/scooters de mobilidade que pesem mais de 150 kg necessitam de uma pré-autorização e não serão aceites para transporte sem a mesma.
  • A fonte de energia da bateria tem de ser isolada e os terminais expostos têm de ser protegidos de curto-circuito; para proteger a cadeira de rodas/auxiliar de mobilidade de ativação inadvertida, retira a chave, desativa-a utilizando o joystick ou utilizando um interruptor ou botões de isolamento ou outro mecanismo de isolamento (tal como um conector Anderson ou uma ficha Airsafe).
  • Apenas aceitamos baterias de célula seca/gel ou de iões de lítio (cadeira de rodas) (as baterias de iões de lítio não podem exceder um total de 300 watts). Em relação a um dispositivo que seja alimentado por duas baterias, cada uma delas não pode exceder 160 wh.
  • Os clientes podem transportar, no máximo, duas baterias de iões de lítio de substituição na bagagem de mão e estas devem estar protegidas individualmente para evitar curto-circuitos. Os terminais das baterias têm de estar recolhidos ou embalados, para evitar o contacto com objetos metálicos, incluindo os terminais de outras baterias.
  • O limite de peso de 32 kg para um único artigo não se aplica a equipamento de mobilidade.

Cães-guia e de assistência

  • Voos de/para Marrocos;
  • Voos de/para Israel.
  • Todos os voos da Ryanair dentro da(o) UE/EEE;
  • Todos os voos nacionais da Ryanair.

Ao entrar no Reino Unido ou na República da Irlanda, os passageiros que viajem com um cão-guia/de assistência têm de ter um passaporte para animal de estimação válido na UE ou um certificado de saúde veterinário oficial de um país terceiro (acrescido da documentação médica exigida).
O passaporte para animal de estimação da UE ou certificado de saúde veterinário devem ser suportados por documentação que confirme que o cão-guia/de assistência é filiado de uma das seguintes organizações, para permitir a entrada no Reino Unido ou na República da Irlanda:

  • Federação Internacional de Cães-Guia (International Guide Dog Federation);
  • Assistance Dogs UK;
  • Assistance Dogs International (ADI).

Os passageiros que viajem com um cão-guia/de assistência têm de ter um passaporte de animal de companhia válido ou um certificado de saúde veterinário oficial de um país terceiro (acrescido da documentação médica exigida) em todos os voos na(o) UE/EEE.
O passaporte para animal de estimação da UE ou certificado de saúde veterinário devem ser suportados por documentação que confirme que o cão-guia/de assistência é filiado de uma das seguintes organizações, para permitir a respetiva entrada nos países-membros da(o) UE/EEE:

  • Federação Internacional de Cães-Guia (International Guide Dog Federation);
  • Assistance Dogs International (ADI).

Os cães têm de ter um passaporte para animal de estimação ou, em países que não emitem passaporte para animal de estimação, têm de ter um certificado de saúde veterinário oficial.

É responsabilidade do passageiro assegurar que o passaporte para animal de estimação que nos é apresentado está atualizado e cumpre os requisitos de vacinação e tratamento do país de destino. Não podemos aceitar responsabilidade por quaisquer cães-guia/de companhia que estejam incorretamente documentados. Recomendamos que, se tiveres quaisquer dúvidas sobre a elegibilidade do teu cão para viajar, contactes o aeroporto de destino antes da viagem, para confirmar as informações do passaporte para animal de estimação.

Os donos de cães-guia e de assistência em países que não emitem passaporte para animal de estimação terão de obter um certificado de saúde veterinário oficial, para demonstrar que o seu cão cumpre as regras do Regime de Viagem de Animais de Estimação.

  • Para ser aceite num voo Ryanair, um cão-guia/de assistência deve estar treinado para realizar tarefas em benefício de uma pessoa com uma incapacidade (física, sensorial ou psiquiátrica) e tem de ser certificado por uma organização que seja membro de pleno direito da Assistance Dogs International (ADI), Assistance Dogs UK ou Federação Internacional de Cães-Guia (International Guide Dog Federation, IGDF), os órgãos de acreditação para organizações de cães de assistência a nível mundial;
  • Os cães de apoio emocional ou de terapia que não sejam reconhecidos como cães de assistência pelas organizações mencionadas anteriormente não estão autorizados a viajar na Ryanair;
  • O cão-guia/de assistência deverá usar um colete de identificação ou arnês padrão durante a viagem;
  • Os cães-guia/de assistência viajam na cabine da aeronave e têm de sentar-se no chão, aos pés do passageiro. São permitidos, no máximo, quatro cães-guia/de assistência por voo. O cão, bem como os respetivos recipientes e comida, são transportados gratuitamente;
  • Qualquer passageiro que pretenda viajar com o seu cão-guia/de assistência a bordo deve avisar-nos com antecedência, de preferência no mesmo dia da reserva. Isto pode ser feito online ou através da equipa de Assistência Especial da Ryanair;
  • Um arnês adequado (que deve ser fornecido pelo dono) tem de ser acoplado ao cinto de segurança do dono ou à fivela do cinto de segurança e tem de ser utilizado para proporcionar ao cão um nível eficaz de retenção durante a descolagem, a aterragem e situações de turbulência. Podem existir outros dispositivos disponíveis com pontos de ligação alternativos que também proporcionem uma retenção adequada. Qualquer solução que prenda adequadamente o cão de assistência é aceitável.

Tem em atenção: caso não nos avises com antecedência, o serviço pode estar indisponível quando chegares ao aeroporto, impedindo-te de viajar no voo que reservaste.
Se fores invisual/tiveres visão reduzida, mas não precisares de assistência no aeroporto, ainda assim deves notificar-nos antes do teu voo, de preferência no dia da reserva.
Isto visa assegurar que a tripulação de cabine pode realizar uma demonstração de segurança adequada.

Transporte de equipamento médico

Se pretenderes transportar ou utilizar um artigo médico especial a bordo, tens de enviar os teus requisitos através do formulário online. A nossa equipa de assistência especial irá analisar e determinar se o teu pedido pode ser aprovado. Se for aprovado, dar-te-emos autorização por escrito.

Em alternativa, se tiveres alguma questão, podes contactar a nossa equipa de assistência especial através do chat ou do telefone.

É obrigatório possuir uma declaração de isenção de bagagem de equipamento médico para transportar qualquer equipamento médico a bordo de um voo Ryanair.

Os passageiros com um problema de saúde preexistente, que precisem de levar consigo equipamento médico, para além da sua franquia de bagagem de mão/porão têm de contactar com antecedência a nossa equipa de Assistência Especial.

Mediante a apresentação de um atestado médico a confirmar os requisitos, será emitida uma declaração de isenção de bagagem de equipamento médico. Apenas os artigos listados na declaração de isenção serão aceites para transporte gratuito. Certifica-te de que estes artigos são embalados em separado e estão disponíveis para ser inspecionados no aeroporto.

É necessário preencher um Formulário de Aptidão para Voar quando existam dúvidas quanto a aptidão para viajar, em resultado de uma doença recente, internamento hospitalar, lesão ou cirurgia, se tiveres um problema de saúde instável, ou caso pretendas utilizar equipamento médico ou oxigénio terapêutico a bordo.

Se tiveres qualquer dúvida em relação à tua aptidão para voar, consulta o teu médico antes de reservares o teu voo. Podes obter um Formulário de Aptidão para Voar através de contacto com a nossa equipa de Assistência Especial.

Estes dispositivos podem ser transportados na cabine da aeronave sem notificação prévia se couberem na tua bagagem de cabine. No entanto, caso o dispositivo seja transportado adicionalmente à tua franquia de bagagem, tens de obter uma declaração de isenção de bagagem contactando a nossa equipa de Assistência Especial.

Não é permitido utilizar estas máquinas a bordo.

Estes dispositivos podem ser transportados na cabine da aeronave sem notificação prévia se couberem na tua bagagem de cabine. No entanto, caso o dispositivo seja transportado adicionalmente à tua franquia de bagagem, tens de obter uma declaração de isenção de bagagem contactando a nossa equipa de Assistência Especial.

Se pretenderes utilizar um nebulizador, ventilador ou qualquer outro dispositivo respiratório durante o teu voo, contacta a nossa linha de Assistência Especial para obter aprovação prévia. Para utilizar uma destas máquinas a bordo, terás de preencher um “Formulário de Aptidão para Voar”, que te será enviado logo que entres em contacto com a nossa equipa de Assistência Especial.

Certos artigos, como os concentradores de oxigénio portáteis (COP), que cumprem os requisitos regulamentares, estão aprovados para utilização a bordo. Outros equipamentos médicos, como o CPAP (pressão positiva contínua das vias respiratórias) ou uma máquina de diálise portátil, podem ser transportados, mas não utilizados a bordo.

Os passageiros podem transportar seringas na cabine do avião, caso estas sejam necessárias por motivos de saúde (por exemplo, para um passageiro diabético). No entanto, os passageiros devem possuir um atestado médico confirmando que são necessárias.

Caso pretendas transportar um desfibrilador, para além da tua bagagem de cabine ou dentro da mesma, tens de obter uma declaração de isenção de bagagem de equipamento médico, ao contactar a nossa equipa de Assistência Especial. Esta declaração de isenção tem de ser apresentada no balcão de receção de bagagem ou na porta de embarque se não viajares com bagagem de porão. Também precisarás de ter contigo um “formulário de aptidão para voar”, para mostrar aos funcionários no aeroporto no dia da viagem.